Os riscos de fazer clareamento dental sem acompanhamento do dentista - Clínica Odontológica CEIPE

Os riscos de fazer clareamento dental sem acompanhamento do dentista

Os riscos de fazer clareamento dental sem acompanhamento do dentista - Clínica Odontológica CEIPE

No post de hoje vamos abordar um tema importante, para alerta vocês sobre os riscos de fazer clareamento dental sem o acompanhamento do dentista.

Um alerta para os viciados em clareamento dos dentes, que buscam opções caseiras ou nas farmácias sem aprovação e acompanhamento de um dentista!

Ao usar produtos de clareamento, sem supervisão de um dentista, muitos dos quais contendo níveis inseguros de peróxido – composto ativo mais utilizado para o procedimento -, há diversos riscos envolvidos.

Pastas clareadoras, por exemplo, contêm abrasivos que removem manchas superficiais mas que desgastam o dente, o que fragiliza sua dentina, causando sensibilidade. Além de comprometer o esmalte dos dentes, também podem causar queimaduras químicas em seus tecidos moles.

No entanto esses riscos só ocorrem em caso de excesso de clareamento e sem a orientação de um especialista.

Por isso, buscar tratamento especializado para resolver o problema de dentes amarelados ou manchados é um dos principais motivos para procurar um dentista.

Os principais riscos do clareamento dental, sem acompanhamento profissional incluem:

  • Sensibilidade permanente de gengiva ou dente.
  • Dano às raízes dentárias.
  • Erosão do esmalte.
  • Resultados irregulares (manchas e dentes com colorações distintas).
  • Dano nas mucosas da boca (queimaduras).

Clareamento dental seguro

Todos esses problemas podem ser causados por exposição do agente clareador em altas concentrações e por falta de barreiras de contenção adequadas. Realizar o tratamento de clareamento dental com um dentista experiente ajudará a minimizar riscos e efeitos colaterais.

Isso porque os tratamentos profissionais, mesmo aqueles realizados em casa, usam moldeiras de clareamento customizadas a partir de um molde perfeito de sua mordida realizado em consultório. Desta forma, seu dentista pode ajudar a garantir que o gel de clareamento não entre em contato com tecido da gengiva.

A indicação e aplicação de um produto seguro também é tarefa que deve ser feita por um especialista para evitar alguns dos principais riscos do clareamento dental.

E, apesar do nosso organismo ter o poder de remineralizar essa perda e os dentes voltaram à sua dureza natural, manter a concentração adequada é fundamental para evitar problemas de hipersensibilidade, com danos na mucosa da boca e nas raízes dos dentes.

Nas dicas de saúde bucal da CEIPE, confira ainda tudo o que você precisa saber sobre clareamento dental.

Como foi visto, um tratamento feito por um profissional de odontologia é uma opção estética segura, evitando todos os riscos de um clareamento dental mal conduzido.

Quando o seu dentista está ciente de condições pré-existentes e de seu histórico de saúde bucal, poderá tomar medidas para minimizar danos potenciais, incluindo hipersensibilidade ao agente clareador.

Siga as instruções precisamente e nunca realize um tratamento de clareamento extra sem o conhecimento e a aprovação do seu dentista.

 

1 resposta

Trackbacks & Pingbacks

  1. […] porque os riscos de fazer clareamento dental sem acompanhamento de um dentista ou com profissionais que não são especializados, são […]

Deixe uma resposta

Quer entrar na discussão?
Sinta-se livre para contribuir!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *